Notícias 2021

Escola do SESI/RR realiza II Festival de Robótica e Tecnologia e premia vencedores de torneios internos

 

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/5

O Centro de Educação do Trabalhador João de Mendonça Furtado - Escola do SESI/RR promoveu a segunda edição do Festival de Robótica e Tecnologia
na manhã do dia 27 de novembro. O evento foi transmitido ao vivo por meio do canal do SESI Roraima no Youtube. A realização do festival tem por objetivo contribuir para a construção do conhecimento em inovação, ciência e tecnologia. Desta maneira, a diretora da escola do SESI, Gardênia Cavalcante, destaca a valorização do trabalho pedagógico da escola voltado para a tecnologia e inovação. “Agradecemos a parceria dos pais, alunos e todos que estiveram ativos para a realização deste torneio. A Escola do SESI valoriza essa preparação voltada para as áreas STEAM (significa Ciências, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática). O mundo é cada vez mais exigente com a questão da tecnologia e nossos alunos são preparados desde cedo para essa exigência”, afirma a diretora.


Dentro do festival aconteceu também o II Torneio de Robótica e Inovação Interno que reservou emoções em duas categorias principais, a First Lego League (FLL) realizada de modo presencial e transmitido para a comunidade ao vivo e o torneio de Coderz que contou com mais de 20 alunos inscritos de maneira virtual. Essa disputa foi dividida ainda em duas categorias, a Principiante com alunos do 6º ano ao 8º ano e Júnior que reuniu alunos do 1º ano e 2º ano do Ensino Médio. A professora de educação tecnológica e responsável pela organização do torneio de CoderZ, Eulina Medeiros de Freitas, destaca esta plataforma comouma novidade na preparação pedagógica dos alunos. “Tivemos uma ótima participação de todos os competidores que mostraram dedicação e empenho. Este é o primeiro ano que estamos realizando o torneio de CoderZ, uma plataforma de ensino que trabalha a programação dentro de um ambiente gamificado, voltado a parte da lógica de programação e pensamentos computacionais. Esse é mais um método de ensino voltado para o STEAM fazendo com que nosso aluno se prepare para o mercado de trabalho”, explica a professora.


Jurado do torneio de FLL e professor de educação tecnológica, Dennis Padilha, explicou a importância do torneio na preparação das equipes Macunaima
e Engenheiros em Ação para as próximas competições. “Para eles foi inovador, pois são equipes novas que ainda não participaram de torneios presenciais apenas remotos. Notoriamente eles ficaram nervosos, sentiram que é diferente, a pressão é maior. Isso é conhecimento e troca de experiência para as duas equipes novas, principalmente a equipe Macunaima com alunos de 12 e 13 anos, e em fase de adaptação, que ainda precisam engrenar, mas que já vi um avanço muito grande”, afirma Dennis.


Site feito por alunos abriga projetos de robótica das turmas do Fundamental II ao Ensino Médio


Durante a live de abertura foi apresentado o site do Festival de Robótica e Tecnologia. O espaço foi construído para expor os projetos feitos ainda para a Feira de Ciências e acabou sendo expandido para o festival. “Achamos legal a forma como os projetos ficaram dispostos como uma vitrine para todos na época da Feira de Ciências e resolvemos expandir para o Festival de Robótica”, afirma o aluno e um dos desenvolvedores do site, Filipe Arraes.


Os outros desenvolvedores do site são também os alunos do 2º ano do Ensino Médio: Juliano Sabóia e Vinícius Martins. Dentro do site estão dispostos vários projetos de desenvolvimento de robôs feitos pelas turmas entre o Fundamental II e o Ensino Médio como uma forma de facilitar o acesso. “É a forma como trabalha o SESI por meio da imersão digital. Os nossos alunos há um bom tempo vem desenvolvimento um repositório de todos os projetos para que os alunos, colegas, famílias e a comunidade possam ter acesso e ver como que a Escola do SESI vem desenvolvendo a educação trabalhando a proposta de tecnologia”, explica o professor Jardel Leite.


Para os interessados em acessar e conhecer melhor os projetos dos alunos, o site está disponível no link: https://sesiroraimabr.wixsite.com/website.
 

Confira os vencedores do II Torneio de Robótica e Tecnologia da Escola do SESI:


Torneio categoria FLL
1º Lugar – Engenheiros em Ação
2º Lugar – Macunaíma


Torneio de CoderZ
Categoria Principiante
1º Lugar – Luan Ferreira
2º Lugar: Sdaourleos Filho
3º Lugar: Nicole Crispim


Categoria Júnior
1º Lugar: Davi Pietro
2º Lugar: Eudine Trindade
3° Lugar: Cristine Pereira

Escola do SESI oferta 250 vagas 100% gratuitas para a EJA profissionalizante – Ensino Médio

 
 

CET- Escola do SESI/RR
CET- Escola do SESI/RR

press to zoom
CET- Escola do SESI/RR
CET- Escola do SESI/RR

press to zoom
1/1
 

O Centro de Educação do Trabalhador João Mendonça Furtado – CET/SESI, a  Escola do SESI/RR, está com matrículas abertas para vagas destinadas à Educação de Jovens e Adultos profissionalizante. As matrículas iniciam nesta terça-feira (23) e seguem até o início das aulas ou enquanto tiver vaga, no horário das 7h às 19h, na secretaria da Escola, localizada na av. Brigadeiro Eduardo Gomes, 3786, bairro Aeroporto. 
Para o ano letivo de 2022, o SESI/RR está disponibilizando 250 vagas para o Ensino Médio, ofertadas de maneira 100% gratuita e voltada para os trabalhadores da Indústria e também para a comunidade em geral.  
O início das aulas está previsto para fevereiro de 2022. Os interessados em realizar a matricula deverão possuir os seguintes documentos originais e cópias:  RG; CPF; uma foto 3x4; comprovante de residência; histórico escolar e certificado no ensino fundamental. No momento da matrícula deverão ser preenchidos ou assinados os seguintes documentos: ficha de matrícula, contrato de gratuidade, termo de compromisso, declaração de baixa ou ausência de renda e termo de consentimento da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).  
Para mais informações, os interessados podem entrar em contato com a Secretaria da Escola do SESI/RR no número (95) 98126-0099. 
   
EJA Profissionalizante e a Metodologia de Reconhecimento de Saberes: Como funciona? 
 
O curso é voltado para pessoas com idade a partir de 18 anos ou completos até o ato da matrícula e que não conseguiram concluir o ensino médio na idade apropriada. Um dos diferenciais da Escola do SESI/RR, é que desde 2020, a EJA Profissionalizante é realizada por meio de uma parceria com o SENAI/RR. Essa parceria possibilita que o estudante possa ao final do curso receber duas certificações: uma do ensino médio regular e outra do curso de qualificação profissional escolhido, de forma totalmente gratuita.  
No geral, a EJA profissionalizante conta com 80% de aulas a distância e 20% de forma presencial, com formação em um ano. O diferencial pedagógico é a metodologia chamada de “Reconhecimento de Saberes”, método de avaliação e diagnóstico das competências e habilidades adquiridas pelas experiências de vida e trabalho que os alunos possuem.  
Desta forma, os alunos fazem testes e respondem à questionários que permitem a identificação do nível de conhecimento em cada área de conhecimento. Assim após três meses, o aluno que alcançar 60% das competências exigidas em cada área de conhecimento, poderá fazer o curso no SENAI e após finalizar, estará apto para receber a certificação e os que não conseguirem poderão concluir seus estudos até o fim do ano 
e fazer o curso concomitantemente. 
 
SERVIÇO - MATRÍCULAS EJA PROFISSIONALIZANTE 
 
Período: De 23 de novembro até o início das aulas ou enquanto tiver vaga.
Local: Secretaria da Escola do SESI/RR
Horário: 7h às 19h
Quantidade de vagas: 250 ofertadas de modo 100% gratuito para comunidade e trabalhadores da indústria 

 

Recital Arte Jovem + e Cursos Livres de 2021

DSC_0083
DSC_0083

press to zoom
DSC_0039
DSC_0039

press to zoom
DSC_0208
DSC_0208

press to zoom
DSC_0083
DSC_0083

press to zoom
1/12

Alunos dos Projetos Arte Jovem + e Cursos livres participaram do Recital 2021 que aconteceu nos dias 23, 24 e 25 de novembro, o objetivo do evento é incentivar a cultura local, demonstrar e valorizar o resultado do aprendizado dos alunos do projeto junto aos familiares. O Recital ocorreu no auditório da Escola do SESI e contou com a presença dos pais, alunos, professores dos cursos e foi transmitido pelo canal do Youtube do SESI. Quem prestigiou o evento pôde ouvir músicas populares nacionais, internacionais e folclóricas, mostrando sempre uma variação de ritmos.

Foram três noites de muita emoção, expectativa e concentração dos nossos artistas mirins do Arte Jovem + e dos alunos dos Cursos Livres. Ansiedade que ao final de cada apresentação se transformava em um belo sorriso. Durante as apresentações foi possível perceber aprendizados que vão além de aprender a tocar um instrumento, cantar ou atividades culturais em um âmbito geral. Para Vanuza, mãe de Vinícius que é aluno do Curso Livre e da Escola do SESI, conta o quanto se emocionou com a apresentação do filho e como está feliz em ver que ele está aprendendo. “ Esse é um projeto muito lindo que o SESI oferece, ver a evolução deles e saber que no futuro podem se tornar profissionais excelentes, isso é gratificante”, comenta Vanuza. Juliana, mãe do Vitor Hugo, fala do quanto as aulas de violão estão mudando a vida do filho. “Ele se sente mais disposto e feliz depois que começou as aulas, está se dedicando em tudo que faz e fico feliz com o desenvolvimento que ele está tendo. Eu fiquei emocionada com a apresentação dele, foi muito linda”, afirma Juliana. Segundo Jhonatan Martins de 12 anos, sempre quis aprender a tocar violão e no SESI ele aprendeu. “Quando eu toco me sinto mais calmo, me deixa bem feliz e eu gosto bastante”, comentou.

Para a mãe do Jhonatan, Mirian Martins, a participação do filho no Curso Livre é motivo de orgulho para a família e satisfação para o filho. “Eu estou orgulhosa, ele evoluiu muito, quando começou o curso não sabia tocar nada, depois das aulas sempre via ele treinado, aí ficava pensando será que vale a pena, será que ele vai aprender, mas realmente ele está aprendendo e está sendo muito bom para o desenvolvimento dele. A música é uma coisa que acalma ele, ele gosta e conta os dias para vir nas aulas. Eu amei a apresentação e me emocionei, nós como mães sabemos o quanto é difícil para eles, mas apesar das dificuldades, das pedras no caminho, eles são capazes e nós temos que acreditar neles”, concluiu. Segundo Thayssa Cardoso, mãe do baterista Davi Cardoso de 9 anos, o filho já mostrava interesse em tocar bateria e por isso, procuraram os serviços do SESI/RR. “Nós conhecemos os serviços de todo o Sistema S. O SESI/RR sempre foi referência pelas atividades que desenvolve e pelos profissionais escolhidos com competência e dedicação, por isso, trouxemos nosso filho para cá [SESI]. A apresentação dele foi espetacular, na verdade, foi além do que a gente pensou do que ele estava tocando. Percebemos um desenvolvimento bem legal com o professor”, afirma Thayssa.

Amante de heavy metal, Daniel Asaph foi um dos alunos a se apresentar tocando a música Back in Black da banda australiana AC/DC. “Curto muito rock e de vários estilos desde heavy metal ao metal extremo. Já estou com um mês tocando bateria e pretendo sempre melhorar para chegar em alto nível”. Para o pai, Mário Daniel Asaph, ver o filho se dedicando a música é um grande incentivo. “Não tem coisa melhor ver o filho se dedicando e no caminho do bem. Ele sempre se interessou por música e desde que estava na barriga da mãe, eu já colocava rock n’roll para ele ouvir. É um sentimento de orgulho grande e ele tem muito futuro, tenho certeza que vai tocar bastante”, analisa o pai orgulhoso. Os pais Rivaldo Brito Gonçalves e Maria de Jesus Araújo Moreira acompanharam a filha Ana Sofia Gonçalves de 6 anos que tocou teclado. “Surpreendeu bastante a desenvoltura dela. Ela sempre mostrou interesse em música, tem dois meses de curso e já se desenvolveu bastante. Agora estou atrás de um teclado para ela poder tocar em casa também e como ela é filha única vir para o curso se torna uma atividade lúdica com outras crianças o que é muito bom para o desenvolvimento pessoal dela, além de aprender música”, afirma Rivaldo.
 

 

INOVAÇÃO

SESI participa de evento de cultura pop com alunos de robótica

Publicado em 27.09.2021

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/6

Realizado através de uma parceria entre o Instituto Euvaldo Lodi – IEL e a equipe de esports Caburaí Gaming, além do apoio de SESI e SENAI ocorreu nos dias 18 e 19 de setembro o Caburaí Geek Planet. O espaço reservado para a cultura geek aconteceu no Roraima Garden Shopping localizado no bairro Caçari, zona leste de Boa Vista.

O Caburaí Geek Planet é um evento de cultura pop que busca contemplar as principais áreas da indústria como videogames, histórias em quadrinhos, cultura japonesa, filmes e séries para TV. Por conta dessa abrangência, esta primeira edição trouxe uma programação que reuniu estandes com lojas que tinham action figures de diversos heróis, mangás, camisetas e outras bugingangas referentes a temática.

Os dois dias reservaram apresentações de grupos de dança, torneios de jogos como o League of Legends (LoL), Injustice, entre outros, concurso de cosplay, além de convidados importantes dentro do cenário dos esports brasileiro, como o narrador e caster de Free Fire, Caique Brown.

Para o narrador que esteve pela primeira vez em Roraima, o evento é importante para solidificar o cenário dos esportes eletrônicos no estado. “Estou muito feliz em estar aqui e ver o apelo que os esportes eletrônicos tem tido. É um evento interessante demais e com a galera do SESI, IEL e SENAI abraçando fica ainda melhor. É a primeira vez que estou aqui, um lugar diferente com um clima acolhedor de todo o pessoal. Fui bem recebido desde que cheguei”, afirma o narrador.

Participando como um dos narradores oficiais das seletivas de Free Fire que ocorreram nas modalidades X1 (dois jogadores duelam entre si para decidir quem é o melhor) e 4 x 4, Caique analisou também o nível dos participantes. “Estão muito acima da média e isso é bacana demais. Todos querem alcançar esse objetivo que é entrar para a equipe da Caburaí e gostei demais do que apresentaram esses jogadores. Pode ter certeza que daqui sairá um grande jogador ou jogadora do mais alto gabarito para disputar torneios afora”, destaca ainda.

A superintendente do IEL/RR, Rônia Barker destacou o apoio do sistema FIER ao evento. “O que aconteceu é muito importante e grandioso para o nosso estado. Estamos participando ativamente de um evento que valoriza essa cultura tão rica e também os esportes eletrônicos que tem se tornado uma realidade profissional para muitos jovens. O sistema representa a tecnologia e a inovação seja através do SESI, do SENAI, do SEBRAE e até mesmo com o IEL atuando cada qual em suas áreas”, reitera Rônia.

No evento o IEL/RR esteve divulgando o curso de Pro Player que está sendo oferecido em parceria com a equipe de esports Caburaí até o mês de outubro com duas turmas nos horários matutino e vespertino. Já o SENAI realizou apresentação institucional, exposição de duas impressoras 3d construídas no SENAI Lab pelos instrutores participantes do curso de “Montagem e Operação de Impressora 3D”, além da divulgação do ensino médio técnico integrado em redes de computador realizado em conjunto com o SESI.

 

Robótica e Ensino

O SESI/RR marcou sua participação com um estande que trouxe o trabalho de robótica realizado pela Escola do SESI. A apresentação ficou por conta dos professores e alunos que fazem parte das equipes Macunaíma e Engenheiros em Ação. As duas equipes já possuem um histórico de conquistas e somente nesta temporada 2020/21 dos torneios regionais First Lego League (FLL) foram premiadas em categorias como design de robô e Core Values.

Ainda no evento também esteve presente uma equipe que esclareceu dúvidas, mostrou o trabalho pedagógico da escola e atendeu solicitações de vagas voltadas para o ano letivo de 2022. Os interessados ainda puderam agendar a realização de um tour para conhecer melhor as instalações e todo o trabalho realizado pela Escola do SESI. 

Ao todo nos dois dias da Caburai Geek Planet foram realizados mais de 150 atendimentos no estande do SESI.

ARTES

Escola do SESI-RR premia alunos vencedores do I Concurso de Poesia “Onde as palavras se encontram”

Publicado em 31.08.2021

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/7

A Escola do SESI premiou os alunos vencedores da primeira edição do Concurso de Poesia chamado “Onde as palavras se encontram”. A cerimônia ocorreu na tarde do dia 20 de agosto no hall do auditório do Centro de Educação do Trabalhador João de Mendonça Furtado - CET/RR. A entrega de medalhas e os prêmios (kit de material escolar) também contou com a presença da diretora Gardênia Cavalcante, da vice-diretora Alesandra Vasconcelos, das professoras de Ciência da Natureza Joicy Compagnon e de leitura e produção textual Stella Praetorius que organizaram o concurso, além dos responsáveis pelos alunos vencedores.

 

O concurso de poesia foi realizado com o objetivo de incentivar os alunos a expressarem os sentimentos por meio escrita poética. Para esta primeira edição foram criadas duas categorias que abordaram o tema Natureza/Saúde e Amizade/Amor. Ao todo se inscreveram 11 alunos que fazem parte do ensino fundamental nos períodos matutino e vespertino que tiveram suas poesias avaliadas pelo professor e mestre João Cruz. Segundo Joicy Compagnon, a ideia do concurso é trazer as crianças para o universo da poesia. “Tudo iniciou como uma ideia da professora Stella e eu abracei. Temos que incentivar a arte nos estudantes, o gosto pela leitura, estimular a imaginação e o mais legal é que muitos talentos acabam aparecendo por conta de concursos assim. As poesias dos estudantes foram maravilhosas e todos colocaram emoção e foram bem elogiados pelo avaliador”, revela a professora e organizadora.

 

Sendo esta a primeira edição do evento, a professora e organizadora Stella Praetorius afirma que haverá outras edições. “É o incentivo à leitura, a escrita de poesia que queremos. Quando pensamos nesse concurso estávamos no mês de comemoração do Dia Mundial da Poesia. Então pretendemos continuar com outras edições para os próximos anos e seguir melhorando com mais alunos participantes e mais prêmios”, destaca a professora.

 

Confira quem foram os vencedores:

Categoria Natureza/Saúde:

1º lugar: Davi Rodrigues Lemos (9º ano C) e Mariah Clara Artimandes Morais (7º ano C)

2º lugar: Ana Beatriz de Moura Castro (7º ano B)

3º lugar: Douglas Yuki Santiago Guedes (7º ano C)

 

Categoria Amor/Amizade

1º lugar: João Lukas Rodrigues Araújo (7º ano C)
2º lugar: Ana Luiza Maia Parente (7º ano A)

3º lugar: Marcos Vinícius de Oliveira Castro (7º ano C) e Plácido Vinícius Oliveira Sousa (9º ano A)

CONSCIENTIZAÇÃO

Alunos da Escola do SESI participam de atividades em alusão ao Maio Amarelo

Publicado em 30.06.2021

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/8

Com a temática voltada para a responsabilidade no trânsito, os alunos da escola do SESI participaram de atividades referentes à Semana do Maio Amarelo. A programação ocorreu no período de 31 de maio a 2 de junho junto com as turmas do maternal ao 9º ano.

O objetivo das atividades é conscientizar os alunos sobre a importância da direção responsável e defensiva no trânsito das cidades brasileiras. As ações realizadas foram diferenciadas para cada turma, sendo que os professores trabalharam o tema em sala de aula de modo presencial e on-line aliando com diversas outras atividades. Para a educação infantil, os alunos trabalharam a temática juntamente com pinturas, desenhos, contação de histórias, entre outros.

 

Para o Fundamental I houve também a participação da Superintendência Municipal de Trânsito (SMTRAM-RR) que esteve na gravação de um vídeo passado posteriormente aos alunos. Nele o apresentador e agente Ney Brito juntamente com o Projeto Crescer e seus personagens infantis encenam uma peça teatral que aborda o assunto da responsabilidade no trânsito e passa mais informações sobre o Detran-RR.

Durante a gravação do vídeo, o agente destacou a oportunidade de abordar o assunto do trânsito para o público infantil e jovem. “Viemos também passar dicas e regras de circulação no trânsito. Queremos agradecer demais a escola do SESI e demais parceiros por dar oportunidade de falar sobre trânsito com as crianças e jovens. Temos que ter respeito e responsabilidade e devemos praticar isso no trânsito e nossa ideia é conscientizar desde cedo”, afirma o agente Ney.

Para os alunos do 6º ao 9º ano houve o trabalho da temática com recursos mais tecnológicos quando os alunos criaram pequenos alertas sobre educação no trânsito utilizando cartazes, GIF’s, entre outros. Ainda durante a semana do Maio Amarelo, no dia 1º de junho, a agente Ruth Prill do Detran-RR participou de um bate-papo on-line, via teams, com os alunos, que puderam esclarecer várias dúvidas a respeito da temática.

Segundo Alesandra Farias de Queiroz, vice-diretora da Escola do SESI, o objetivo é trabalhar uma conscientização para uma melhor educação no trânsito. “Temos uma parceria todo ano para trabalhar com o tema. O ideal é orientar cedo sobre essas questões de conscientização, principalmente, porque vivemos cada dia mais um trânsito muito agitado. Através de uma metodologia educacional nós ajudamos os alunos a entender a importância de ser responsável no trânsito e também a serem incentivadores dos seus pais ou responsáveis”, explica a coordenadora.

Em números gerais, o Brasil registra 47 mil mortes por ano e mais de 400 mil pessoas que apresentam sequelas por conta de acidentes de trânsito, segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Queremos formar alunos que possam contribuir da melhor forma com a sociedade roraimense e o tema da educação e responsabilidade no trânsito é fundamental ser tratado. O objetivo é ter jovens que depois quando ficarem adultos pratiquem e tragam para si essa responsabilidade”, afirma ainda a vice-diretora.

 

O que é o Maio Amarelo?

O movimento Maio Amarelo tem a proposta de chamar a atenção da sociedade para o grande índice de acidentes causadores de mortos e feridos que acontecem no transito não apenas no Brasil como em todo o mundo. Assim o objetivo é traçar um diálogo entre o poder público e a sociedade com a intenção de trazer à tona o tema da segurança nas estradas aproximando essa pauta aos diversos segmentos da sociedade, como governos, empresas, associações, entidades de classes, entre outros. Por essas questões, a cor amarela é usada como sinônimo de atenção e advertência da mesma maneira que no trânsito.

Historicamente, o Maio Amarelo começou em março de 2010 quando foi editado uma resolução que definiu o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. Colocado em prática desde maio de 2011 a partir daí o mês se tornou referência no mundo para atividades de conscientização que visam reduzir os acidentes que ocorram no trânsito.

O ano de 2021 inicia a Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito em que o objetivo é reduzir em 50% as lesões e mortes no trânsito no mundo inteiro.